Skip to content

O Livro da Vida

30/01/2016

Livro da Vida

Estudo de Personalidade de EDGLEWSON

26/10/2015

eharmony.com

Estudo de Personalidade de EDGLEWSON

Estudo de Personalidade de EDGLEWSON

O Afeto

26/10/2015

AFETO ou AFETIVIDADE, o mais nobre de todos os sentimentos humanos.

O que você sente ao ver esta imagem?

[1] Tristeza, solidariedade, aperto no coração, sensibilidade, sentimento de revolta, indignação, inconformismo factual (…)???

[2] Ou simplesmente sente frieza, indiferença, apatia, falta de expressão emocional, ou não sente absolutamente nada?

Acredite! Muitos, ao verem esta imagem, ficarão profundamente constrangidos, posto que a temida, honesta e sincera “voz da consciência" responderá com toda a sua autonomia, isenção e imparcialidade, colocando uma gama significativa de indivíduos no segundo grupo dos substantivos descritos acima.

O Afeto é um sentimento inato do Ser Humano, que pode ou não ser "moldado" a partir das experiências vivenciais de um indivíduo. Tal sentimento tem o poder de despertar nos outros idêntica emoção, ou seja, é um sentimento saudavelmente “contagioso”. Como o regulador central das emoções secundárias e negativas em concomitância, ódio, mágoa, tristeza, etc., o afeto consegue projetar a forma expressiva com o que as pessoas enxergam e interagem socialmente no mundo. Todos os acontecimentos, positivos ou negativos, manifestos na vida de um indivíduo, influenciarão a formação e moldagem de seu afeto, podendo trazer consequências maléficas à estrutura psíquica e à personalidade desse indivíduo, traçando a sua trajetória de vida no meio social. Portanto, as experiências da infância serão o “divisor-de-águas” dessa trajetória vivencial.

                                                                                                 Edglewson F. Silva

Afeto

A “IMPERFEIÇÃO” DA PERFEIÇÃO

12/08/2015

Criações complexas, exatas, sistemáticas e meticulosamente concebidas em graus de excelência e PERFEIÇÃO, é assim que denominamos a eficiência do poder de criação da NATUREZA, uma “entidade” sem propriedade física ou estrutural, mas extraordinária e enigmática na arte de criar e desenvolver a VIDA. Seria a representação figurativa de Deus Onipotente, ativamente manifesta na Terra e no Universo infinito? A Perfeição é uma propriedade transcendente de eficiência absolutamente indeformável, ou ela pode sofrer variações de "deformação física" no ato de concepção? Não raramente somos surpreendidos com manifestações anormais e bizarras geradas pela Natureza. Seria a NATUREZA vulnerável a fatores de força-maior que pudessem, em seu suntuoso processo de criação, "deformar" e "corromper" a magnificência da PERFEIÇÃO, abrindo “brecha” para a intervenção do erro ou falha?

Gêmeos Siameses

                                                                                                   Edglewson F. Silva

A Desconfiança e a Sobrevivência

09/06/2013

O Ciclo da Vida

Sistema Igualitarista – As 13 Diretrizes Fundamentais

19/03/2013

 

 

Os “Demônios” do Paraíso

14/12/2012

Natureza

Você, com certeza, em algum momento de sua vida, já ouviu pelo menos uma citação apotegma como: “O mundo é cruel”, “O mundo é injusto”, “O mundo é perigoso” ou “O mundo está se tornando um inferno”. Mas será mesmo que o culpado por esses “males supliciosos” é realmente o MUNDO? Este, o mundo, seria o verdadeiro “demônio” ou o próprio “inferno”? Não, o problema não está no mundo, mas sim em seus ocupantes, nas pessoas que o reside, na humanidade como raça perversa, cruel, destruidora e dominante. Se suprimir a raça humana da face da Terra, deixando apenas os animais selvagens, os insetos e os demais elementos de criação e existência concebidos pela Natureza, o MUNDO se torna um esplêndido PARAÍSO, tal como é e sempre foi; nós, “demônios”, somos quem transformamo-lo em “inferno” e tribulação.

O ser humano é como uma locomotiva, que precisa ser ligada a uma linha férrea ou trilhos. Os trilhos, que podem ser denominados como a ordem e a disciplina, precisam estar constantemente em manutenção, tendo os seus pontos de fixação cuidadosamente apertados, para evitar um possível descarrilamento, que pode ocorrer devido à trepidação provocada pela composição, que nesse caso representa, em sua essência, a rebeldia e a indisciplina humanas. Uma vez controlada essa trepidação e o afrouxamento dos trilhos, a composição, representando a massa ou a sociedade, passa a se deslocar em perfeita harmonia sobre os trilhos e dormentes, estabelecendo-se assim a segurança, a disciplina, a ordem e a paz.

 

<Edglewson> (paranoico, filósofo e pensador).